CUB: o que é, como é calculado e tabela atualizada 2022

22 Junho 2022 | Atualizado em 24 Junho 2022
Por Ronal Balena

CUB Brasil

Quem está em processo de pesquisa para a compra de um apartamento na planta já deve ter se deparado com várias siglas. Entre elas, o CUB, que significa Custo Unitário Básico. Calculado a partir do preço de materiais de construção, mão de obra e equipamentos utilizados em obras, o CUB é considerado a cesta básica do setor imobiliário.

O CUB é medido em R$/m² o que significa, na prática, que ele representa o quanto se gasta, em média, para construir um metro quadrado. Ele também é dividido entre CUB estadual, que é calculado pelos Sindicatos da Indústria da Construção Civil de cada estado; e pelo CUB Médio Brasil, que é a média ponderada dos CUB’s de 21 estados, calculada pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

Esses índices servem como indexadores de reajuste dos contratos de compra de apartamentos na venda. Isso significa que é pelos valores do INCC e do CUB que os valores serão corrigidos.

Além de algumas particularidades, o INCC também é a inflação oficial da construção civil, enquanto o CUB estadual também ajuda a projetar quanto, mais ou menos, uma obra pode custar.

Geralmente, os estados que não utilizam o CUB estadual como taxa de correção utilizam o INCC com este objetivo.

Como é calculado o CUB Estadual?

Seguindo as normas determinadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), o CUB estadual é calculado a partir do levantamento de custos de vinte e cinco materiais, duas categorias profissionais, um equipamento, além do custo administrativo.

Além disso, os CUB’s estaduais também são mais detalhados, portanto são divididos entre categorias de obra, sendo elas: Galpão Industrial, Residência Popular, Residencial e Comercial. Confira abaixo os Projetos-Padrão que compõem a NBR 12.721:2006:

Projetos-Padrão CUB

Um detalhe importante desta norma é que ela permite que cada Sinduscon escolha qual é o CUB padrão representativo do seu estado, sendo o padrão Residencial Multifamiliar Normal (R8-N) o mais comum.

CUB Estadual - Valor hoje

Confira o valor do CUB para 10 estados brasileiros, conforme seus respectivos Sindicatos, além do projeto-padrão de cada estado na tabela:

Estado Mês** Valor do Cub* Padrão adotado pelo Sinduscon Variação Percentual
CUB SP Junho R$ 1.853,41 R8 - N 4,13%
CUB RJ Maio R$ 2.041,54 R8 - N 4,11%
CUB SC Junho R$ 2.544,17 R - Média*** 2,97%
CUB GO Maio R$ 2255,59 R16 - A 3,18%
CUB MG Junho R$ 2.031,60 R8 - N 1,80%
CUB BA Junho R$ 1872,09 R8 - N 0,45%
CUB PR Junho R$ 2063,74 R8 - N 0,85%
CUB RS Junho R$ 2.234,19 R8 - N 1,13%
CUB ES Junho R$ 2.324,88 R - Média*** 5,72%
CUB DF Junho R$ 1829,30 R8 - N 4,58%

*A coluna Valor do CUB traz os valores referentes à norma ou média estadual adotada como representativa por cada Sinduscon estadual. Para ter acesso à análise do CUB para todos os projetos-padrão, acesse o site do Sinduscon do seu estado.

** A coluna mês traz o mês em que os contratos serão corrigidos pelo valor da coluna Valor do CUB.

*** Tanto o Sinduscon Grande Florianópolis, quanto o Sinduscon ES utilizam uma média aritmética dos projetos residenciais como indicador representativo. Para saber detalhes do cálculo dessa média, acesse o site dos Sinduscons indicados.

CUB Brasil

Mensalmente, a Câmara Brasileira Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) faz uma média ponderada dos CUB’s de 21 estados brasileiros e calcula o CUB Médio Brasil. Por ser uma média, o CUB BR tende a ser um pouco diferente dos valores estaduais.

Ele serve como um balizador dos Sinduscons estaduais para que eles possam comparar os resultados do CUB estadual com a média nacional, observando a progressão do preço dos materiais, mão de obra e equipamentos no seu estado. Ele também é utilizado como um comparativo para o INCC.

O CUB Brasil, o CUB estadual e o INCC possuem valores próximos, é possível aferir que eles seguem as mesmas tendências com as pequenas oscilações geográficas devido à base de dados utilizada em cada cálculo.

CUB Brasil hoje

Os valores do CUB BR são publicados no site da própria CBIC. Até junho de 2022, foram divulgados pela instituição os valores do CUB BR de Janeiro e Fevereiro.

Mês Valores em R$/m² Mês (%) Variação Ano (%) Variação 12 meses (%)
Janeiro R$ 1829,69 0,57% 0,57% 14,73%
Fevereiro R$ 1840,60 0,60% 1,17% 13,84%

CUB ou INCC

Como dissemos antes, os dois indexadores de reajuste utilizados pelo mercado imobiliário são ou o CUB estadual ou o INCC. Já o CUB Brasil costuma ser utilizado como comparativo para o INCC e balizador para os Sinduscon’s de como os preços do seu estado estão variando.

Vale ressaltar que a decisão sobre qual será a taxa adotada para reajuste dos contratos de compra de apartamento na planta cabe à construtora responsável pelo empreendimento. Ou seja: comprador, analise cuidadosamente o contrato antes de assiná-lo para não ter surpresas na hora dos reajustes mensais nas parcelas.

Além disso, em cada estado existe um comum acordo de qual índice é mais utilizado para cálculo de correção dos valores, o que não impede que um empreendimento seja reajustado por outro índice, diferente do “indicado” na região.

Por exemplo, em Goiânia, geralmente os contratos de compra de apartamento na planta são corrigidos pelo INCC, enquanto em Santa Catarina o CUB estadual calculado pelo Sinduscon Grande Florianópolis é o mais comum nos contratos. Mesmo assim, esses contratos poderiam ser reajustados por outros indicadores, caso fosse a política da construtora.

É importante lembrar também que apesar do CUB “oficial” ser calculado pelo Sinduscon estadual, em alguns estados os Sinduscon’s municipais também calculam o CUB com base nos dados de uma região específica. Em Minas Gerais e Paraná, por exemplo, além dos Sindicatos estaduais, alguns sindicatos dos municípios também fazem seus respectivos cálculos.

Deixe seu comentário ou dúvida

Artigos relacionados

Encontre o apartamento ideal hoje mesmo. Ajudamos você!

Chame um consultor agora ou agende uma ligação.