Como autônomo pode comprovar renda para financiar imóvel?

04 Maio 2022 | Atualizado em 18 Maio 2022
Por Redação imobles

Homem digitando no computador

Se você precisa comprovar renda como autônomo para fazer um financiamento imobiliário, você encontrou o texto certo para te guiar durante o processo. Pois, sendo um profissional liberal, um empresário ou um trabalhador informal, sempre existem maneiras de atestar que você pode custear as parcelas do seu financiamento.

No entanto, para comprovar o seu poder de compra de modo correto, é necessário descobrir o que geralmente os bancos exigem nessa situação.

Afinal, existem documentos mais formais e mais completos do que outros, o que pode ajudar na hora de conseguir um financiamento imobiliário, negociar o valor financiado e a taxa de juros empregada.

Sou autônomo: posso financiar um imóvel?

Mesmo sem ter comprovação de renda formal, como carteira assinada, por exemplo, profissionais autônomos podem financiar imóveis, assim como qualquer outro trabalhador, o que muda, nesse caso, será a forma de comprovar o seu poder de compra, ou seja, seus rendimentos mensais.

Uma vez que, nessa situação, você não possui uma folha de pagamento mensal, muito menos uma carteira de trabalho assinada, que são os documentos utilizados como comprovante de renda de forma recorrente pelos bancos.

Como autônomo pode comprovar renda?

Para fazer financiamento sendo autônomo, você deve comprovar renda de acordo com o modo pelo qual você desempenha suas atividades, ou seja, se você for um profissional liberal ou informal, você deve entregar os comprovantes das suas movimentações como Pessoa Física.

Agora, se você for um autônomo com CNPJ, tanto os documentos da Pessoa Física quanto os comprovantes da Pessoa Jurídica devem ser entregues ao banco.

Comprovante de renda do autônomo que exerce atividades como Pessoa Física:

  1. Extrato bancário: de modo geral, referente aos últimos 6 meses de operação.
  2. Declaração anual do Imposto de Renda: mesmo que de isenção, se esse for o seu caso.
  3. Extrato mensal do Carnê-Leão: utilizado para recolher tributos sobre atividades desenvolvidas por Pessoas Físicas.

Comprovante de renda do autônomo que exerce atividades como Pessoa Jurídica:

  1. Contrato social da empresa: comprovando a abertura da empresa.
  2. Faturamento anual da empresa - assinado pelo contador: comprovando quanto o negócio do autônomo movimenta anualmente.
  3. Declaração anual do Imposto de Renda: nesse caso, o IR da Pessoa Física, ou seja, do autônomo, comprovando a renda recebida durante o ano anterior.
  4. Extrato bancário da Pessoa Jurídica e também da Pessoa Física: geralmente dos últimos três meses (o extrato da Pessoa Física serve para expressar quanto o profissional autônomo recebe mensalmente).

Prontinho, com essa papelada em mãos, fica mais fácil conseguir um financiamento imobiliário, inclusive, com direito a condições mais atrativas, viu?

Como comprovar renda para financiar um imóvel sendo MEI?

Se você é um Microempreendedor Individual, a etapa de comprovar sua renda será semelhante ao autônomo que exerce suas atividades como PJ. No caso do MEI, os documentos comumente exigidos são:

  • Extrato bancário da Pessoa Física e da Pessoa Jurídica do MEI, geralmente os extratos solicitados são referentes aos últimos três meses.
  • Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física.
  • Declaração de faturamento assinado pelo contador.
  • Contrato social da empresa.

Dicas para comprovar renda sendo autônomo

O que pode complicar - e muito - a reunião dos documentos exigidos pela análise de crédito do banco é não ter os rendimentos da Pessoa Física separados dos rendimentos da Pessoa Jurídica - se você for um empresário autônomo.

Esse cenário é bastante comum, principalmente entre os pequenos empresários que utilizam o dinheiro da empresa e o próprio salário sem distinção. Por isso, se você está pensando em financiar um imóvel, a dica é organizar suas finanças pessoais e as separar dos rendimentos da empresa. Afinal, mesmo que você seja MEI, sua empresa e você não são o mesmo, pelo menos não aos olhos do banco.

Uma outra dica é solicitar um financiamento imobiliário em um banco do qual você é correntista e possui um histórico de movimentações financeiras ativo durante os últimos meses. Lá, suas chances de conseguir o empréstimo podem aumentar significativamente, já que a instituição financeira já conhece o quanto você recebe e gasta mensalmente.

Além disso, se nenhuma dessas dicas funcionar, não desista, pois além das instituições bancárias, existem as fintechs, que são empresas que financiam imóveis com critérios mais flexíveis de comprovação de renda.

Por último, se você não quer passar sufoco e precisa de um empurrãozinho profissional durante todo o processo de solicitação e aprovação de um financiamento imobiliário, que tal contar com o suporte da nossa equipe?

Afinal, o principal objetivo da imobles é priorizar o comprador e encontrar o negócio ideal para você. Conte com a gente!

Deixe seu comentário ou dúvida

Artigos relacionados

Encontre o apartamento ideal hoje mesmo. Ajudamos você!

Chame um consultor agora ou agende uma ligação.