O que precisa para comprar um apartamento?

13 Maio 2022 | Atualizado em 27 Maio 2022
Por Redação imobles

mulher sorrindo com a mão em cima de cachorro e caixas ao fundo

O processo de compra de um imóvel pode ser desafiador, afinal, a aquisição é rodeada de detalhes burocráticos que devem ser levados em consideração a fim de conseguir um bom negócio.

Assim, para simplificar o processo e garantir os frutos de uma boa negociação, uma dose generosa de conhecimento e transparência sobre o que é preciso para comprar um apartamento será necessário.

Pois bem, aqui você descobre o que é necessário para comprar um apartamento, além de conferir qual é a papelada indispensável para prosseguir com a negociação.

O que precisa para comprar um apartamento?

1 - Saber como funciona o processo de compra de um apartamento

Antes de tudo, você precisa saber como funciona a jornada de compra de um apartamento. Pensando nisso, preparamos um passo a passo básico de como esse processo geralmente acontece.

Primeiramente, você deve contar com o suporte de um intermediador imobiliário, que pode ser uma imobiliária tradicional ou uma imobiliária digital. Também é possível passar por essa jornada sozinho, mas saiba que isso pode te exigir horas de pesquisa e muita dedicação.

Depois disso, você deve decidir entre um imóvel novo, usado ou na planta - essa decisão deve estar ancorada aos seus objetivos de vida e suas necessidades pessoais. Por exemplo, se a família está aumentando em alguns meses, talvez não seja uma ótima ideia comprar um apartamento na planta que ficará pronto em alguns anos.

Com este detalhe resolvido, será necessário pensar sobre as condições de pagamento deste imóvel, ou seja, se o apartamento será quitado à vista, será parcelado junto à construtora ou financiado por uma instituição bancária. Afinal, é um ponto decisivo que mudará seu processo de compra.

Assim que todas as questões acima forem acertadas e o imóvel escolhido, vai ser necessário transferir o patrimônio para o seu nome. Aqui, o comprador deverá acertar tributos municipais e também taxas cartoriais para fazer essa transferência.

2 - Disponibilizar do valor de entrada do apartamento

Se você for financiar, será preciso dar um valor de entrada no seu apartamento. De modo geral, esse valor corresponde a, no mínimo, 20% do valor total do imóvel. Afinal de contas, o banco não financia 100% da propriedade.

Por outro lado, caso você esteja pensando em comprar um apartamento na planta, é comum que seja pago 25% do valor total do imóvel durante o período de construção da unidade - conhecido como captação ou pré chaves. Esse parcelamento é feito diretamente com a construtora, o que facilita a compra do imóvel, já que corresponde ao valor que seria dado como entrada.

3 - Conhecer a parte burocrática da compra

O processo burocrático envolvendo a compra de um apartamento está associado principalmente à documentação necessária para efetivar a negociação e aquisição do financiamento imobiliário, quando for o caso.

Documentação

Para que a compra de um apartamento seja realizada, tanto os documentos do comprador quanto os documentos do vendedor e do imóvel devem estar em dia.

A seguir, você confere os principais documentos que devem ser analisados antes da compra de um imóvel:

Documentos do comprador:
  • RG.
  • CPF.
  • Comprovante de residência.
  • Comprovante de estado civil.
  • Comprovante de Renda.
Documentos do imóvel:
  • Matrícula atualizada.
  • Comprovante de pagamento do IPTU.
  • Declaração de quitação do condomínio.
  • Últimas contas de água e luz.
Documentos do vendedor-proprietário:
  • Certidão do Cartório de Protesto.
  • Certidão Cível e Criminal.
  • Certidão Trabalhista.
  • Certidão Negativa na Justiça Federal.
  • Certidão de Regularidade Fiscal.

Toda a papelada deve ser analisada por um advogado de confiança, a fim de evitar problemas mais sérios lá na frente. Por exemplo, se o vendedor é pessoa jurídica e está envolvido em um processo trabalhista, o apartamento pode ser confiscado e todo o seu investimento perdido.

Além disso, os documentos do imóvel devem estar corretos e em dia antes do pedido de financiamento, já que essa é uma das exigências da instituição financeira para que o procedimento ocorra.

Processo de financiamento

Caso o crédito seja necessário para a aquisição do patrimônio, é importante estar atento às exigências feitas pelo banco.

De modo geral, sem uma assessoria apropriada, financiar um imóvel pode trazer “dores de cabeça” e levar mais de 60 dias para ser finalizado. O passo a passo desse processo é basicamente o seguinte:

  1. Escolha uma instituição bancária ou construtora para fazer uma simulação de financiamento imobiliário.
  2. Lembre-se de analisar as taxas oferecidas, os prazos de pagamento e o valor de entrada solicitado.
  3. Separe os documentos para passar pela análise de crédito. Geralmente os documentos exigidos são o CPF e RG, comprovantes de renda, declaração de Imposto de Renda mais recente, comprovante de residência, certidão de estado civil e cadastro positivo no Serasa Experian.
  4. Aguarde que o banco cheque os seus documentos e faça uma análise jurídica da papelada do imóvel e também do vendedor-proprietário, além de realizar uma vistoria na propriedade, checando se as informações passadas na solicitação de crédito correspondem à realidade do imóvel (se ele vale a quantia financiada e serve como garantia para o banco, por exemplo).
  5. Espere pelo resultado da análise de crédito e, se for aprovado, acerte a entrada com o credor e inicie o pagamento das parcelas.

4 - Separar o valor necessário para arcar com as despesas burocráticas

Além do valor total do imóvel, existem outros custos envolvendo o apartamento que serão de responsabilidade do comprador, são eles:

  • Taxa de corretagem imobiliária (em média, 5% sobre o valor total do imóvel).
  • Imposto de Transmissão de Bens Imóveis - ITBI (geralmente, 2% do valor venal do apartamento).
  • Taxas Cartoriais: escritura pública e matrícula do imóvel (pode mudar de estado para estado).
  • Custos do financiamento imobiliário (juros e correção monetária, taxa de avaliação do imóvel e seguro obrigatório do financiamento).

Na maior parte dos casos, entre escritura, registro e o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), o custo total de transferência fica em torno de 5% do valor do imóvel.

A notícia boa é que, se você for financiar o apartamento, este valor pode entrar no financiamento, contando que a quantia não extrapole o valor de crédito concedido pela instituição bancária.

5 - Organizar-se financeiramente para a compra do imóvel

Comprar um apartamento é um compromisso financeiro de grande proporção, por conta disso, é fundamental estar organizado financeiramente.

Afinal, você vai ter que guardar dinheiro para dar entrada no imóvel e eliminar dívidas a fim de arcar com o valor das parcelas, seja o parcelamento feito diretamente com a construtora ou as parcelas do seu financiamento imobiliário.

Além disso, se você conseguir aumentar o valor da sua renda familiar, melhor - uma vez que, de modo geral, as parcelas do seu financiamento não podem ultrapassar 30% da sua renda mensal. Portanto, organize-se e faça escolhas financeiras inteligentes.

Deixe seu comentário ou dúvida

Artigos relacionados

Encontre o apartamento ideal hoje mesmo. Ajudamos você!

Chame um consultor agora ou agende uma ligação.