Saiba como fazer financiamento sem renda formal

07 Março 2022 | Atualizado em 18 Maio 2022
Por Paulo Prado

homem navegando no notebook com cachorro à direta

Se você é autônomo ou empresário, não se preocupe! Você pode sim financiar um imóvel. Uma premissa importante para se ter em mente é:
se você tem renda suficiente para financiar um imóvel, isso pode ser comprovado perante as instituições financeiras de alguma maneira.

Mas, para que você entenda qual é a lógica de todo processo, conheça as 4 principais etapas do financiamento imobiliário:

  • Aprovação de crédito;
  • Vistoria do imóvel e avaliação de documentos;
  • Assinatura de contrato e pagamentos de impostos;
  • Liberação do crédito.

Na primeira etapa, a instituição financeira quer “ver para crer”. Ou seja, ver seu perfil financeiro para crer no seu poder aquisitivo. Nesta fase ocorre a avaliação do cliente, que funciona de forma individualizada.

Além disso, os bancos adotam critérios diferentes entre si para realizar essa análise. É aqui que você deve mostrar ao banco qual é a sua renda para comprovar que você consegue arcar com os custos de um financiamento.

Neste conteúdo você entenderá como funciona a aprovação de crédito, quais são os documentos necessários, além de diversas dicas para garantir o tão esperado financiamento do seu imóvel próprio sendo empresário, autônomo ou profissional liberal.

Não tenho carteira assinada, posso financiar um imóvel?

Sim! Mesmo os autônomos, liberais ou empresários, profissionais que não têm carteira assinada e por isso podem ter dificuldades em conseguir extratos e recibos comprovando renda, têm a possibilidade de realizar um financiamento imobiliário para a tão sonhada casa própria.

Para isso é preciso entender de que maneira as instituições financeiras olham para você e o que elas querem saber do seu perfil de crédito.

Mas antes disso, tenha em mente que: na hora de comprar um imóvel próprio, o banco entende que a negociação é feita em nome da sua pessoa física (PF) , mesmo que você tenha uma pessoa jurídica (PJ). Então todo o trâmite do financiamento imobiliário de uma casa própria é feito com benefício à PF.

Formas de comprovar renda no financiamento imobiliário

Na primeira etapa do financiamento imobiliário, a instituição financeira busca comprovações que garantam que você, como cliente, terá como pagar o valor das parcelas mensais durante o período do empréstimo, garantindo a renda mínima para financiar o imóvel que você deseja.

Para isso, o banco solicita uma lista base com diversos documentos. A parte burocrática varia de acordo com o regime trabalhista com o qual você trabalha.

Confira nos próximos tópicos os documentos que são aceitos para comprovação de renda em cada um dos casos:

Profissional com carteira assinada

Os profissionais de carteira assinada são aqueles regidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). A comprovação de profissão e renda para os que possuem a carteira assinada é simples, já que os mesmos estão inscritos no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).

Os documentos necessários para profissionais de carteira assinada são:

  • Holerites dos últimos 3 meses;
  • Imposto de Renda.

Documentos aceitos em todos os principais bancos.

Profissional liberal

Por definição, profissionais liberais ou autônomos são profissionais que atuam em atividades remuneradas por conta própria, de forma recorrente ou pontual, ou seja, sem a utilização de um CNPJ (pessoa jurídica). Os autônomos podem ou não estarem atrelados a uma ordem ou conselho profissional.

Os documentos necessários para profissionais liberais são:

  • Imposto de Renda
  • Extrato da conta bancária de pessoa física
  • Extrato mensal do Carnê-Leão

Documentos aceitos em todos os principais bancos.

É importante lembrar que existem categorias de profissionais liberais que podem atuar sem uma pessoa jurídica de acordo com a Lei Federal 13.467/2017, como é o caso dos dentistas, por exemplo.

Empresários e MEIs

Empresários são aqueles que atuam profissionalmente como responsáveis por uma empresa de porte pequeno, médio ou grande.

Já os Microempreendedores Individuais (MEI) são uma categoria específica de profissionais que atuam de forma análoga aos autônomos, em maior parte sozinhos ou com apenas um funcionário e que possuem lucros anuais de até R$ 81 mil, porém o MEI possui CNPJ e atua profissionalmente como pessoa jurídica, e não física.

Os documentos necessários à comprovação de renda para empresário e MEIs são:

  • Contrato social da empresa
  • Declaração de faturamento assinado pelo contador.
  • Imposto de Renda pessoa física
  • Extratos bancários da pessoa jurídica dos últimos 3 meses
  • Extratos bancários da pessoa pessoa física dos últimos 3 meses
  • Pró labore com renda dos últimos 3 meses
  • Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos - Decore (aceito somente no banco Bradesco)

Com exceção do Decore, todos os documentos são aceitos pelos principais bancos. Caso você não tenha movimentação na conta bancária de pessoa física, é provável que a sua aprovação nos bancos Itaú e Caixa Econômica Federal não seja aceita, já que seus parâmetros na política de crédito bancário são mais restritos.

Tabela com lista de documentos para financiamento imobiliário de acordo com a categoria de trabalho

Como financiar imovel sendo MEI?

O profissional que atua como MEI pode financiar um imóvel, para isso é preciso ter suas finanças organizadas. Separe suas contas pessoais e da empresa e, se possível, declare seu IRPF para obter extratos de rendimentos que provem qual é de fato sua renda.

É fundamental que você entenda que, mesmo sendo titular de um CNPJ, o banco sempre vai olhar para os seus rendimentos pessoais, ou seja, aquele em nome da sua pessoa física.

Por isso os primeiros documentos solicitados (que são aceitos em todos os bancos) são a Declaração de Imposto de Renda de pessoa física e o extrato bancário da conta corrente, também da pessoa física.

Como financiar imovel sendo autônomo?

Os autônomos são aqueles que exercem atividade profissional remunerada, porém sem vínculo empregatício formal. Por esse motivo pode ser um pouco mais complicado comprovar a sua renda mensal, mas não é impossível.

Para fazer financiamento imobiliário sendo autônomo, se você já tem conta corrente em algum banco que possui a opção de crédito imobiliário e a utiliza de forma cotidiana, dê preferência a ele para solicitar seu financiamento.

Isso porque, muito provavelmente, a instituição já conhece todo o seu histórico e portanto já sabe qual valor de crédito imobiliário está disponível para você.

Caso você não se encaixe nessa opção ou queira tentar a solicitação de crédito em outros bancos, é importante ter de forma organizada seus rendimentos e gastos mensais, como em um extrato bancário, por exemplo, ou ainda pelo Imposto de Renda.

Como financiar imovel sendo empresário?

O empresário que deseja comprovar renda para o financiamento imobiliário vai precisar ter em mãos alguns documentos cruciais como o contrato social da empresa, a declaração de Imposto de Renda da empresa e da pessoa física, além de alguns outros documentos que podem variar conforme disponibilidade.

Financiar pode ser complicado para o empresário, aquele que detém um CNPJ como proprietário ou sócio do negócio, devido a ausência de comprovantes formais de renda.

Para não ter erro, fique atento a essa informação: quanto mais organizado e regularizado estiver seu negócio e seu fluxo de caixa, mais fácil será o processo de aprovação de renda.

Então organize suas finanças pessoais e da empresa, separe-as para facilitar a emissão de extratos e retire seu pró-labore com os valores reais que você obtém mês a mês.

Dicas para aprovar financiamento imobiliário sendo profissional liberal

Depois de toda essa orientação, que tal pegar umas dicas extras para garantir seu financiamento imobiliário na prática?

Declare o Imposto de Renda e regularize a contabilidade da empresa

Se você possui MEI ou é empresário de qualquer porte, estar regularizado financeiramente abre muitas portas na hora de financiar um imóvel. Se seus rendimentos anuais somam mais de R$ 28.559,70, é recomendado que você declare seu Imposto de Renda de pessoa física e também de pessoa jurídica.

Isso facilita todo o processo de comprovação de renda, além de possibilitar opções diversificadas de instituições de crédito e, portanto, ter a possibilidade de conseguir taxas mais baixas.

Crie um relacionamento com o banco que possui crédito imobiliário

Quando você recebe seu salário e paga suas contas por uma conta só, o banco sabe exatamente o quanto você recebe e gasta mensalmente e, com base nisso, deixa calculado automaticamente o limite que você dispõe de crédito imobiliário, o que pode facilitar todo o processo na hora de financiar.

Separe a conta da pessoa jurídica da pessoa física

Se tivéssemos de escolher uma só dica para te dar nesse momento, essa seria a escolhida: evite misturar suas finanças entre pessoa física e jurídica.

Mesmo que você utilize a conta da sua empresa para pagar as suas despesas mensais, lembre-se: perante o banco a conta em nome da pessoa jurídica é sempre utilizada em prol da empresa e não para pagamentos pessoais. Por isso, a conta bancária da pessoa jurídica não comprova sua renda na hora de financiar.

Ache um bom consultor financeiro

Um consultor financeiro tem a tarefa de te orientar com maior propriedade sobre o seu caso específico e o que você precisa para conseguir o melhor negócio no financiamento imobiliário.

Agora que você já conhece tudo sobre financiamento imobiliário e comprovação de renda, selecionamos um bônus com o perfil de crédito de diversas instituições financeiras.

Conheça o perfil das instituições financeiras

Cada uma das instituições financeiras (bancos ou fintechs) possui métodos diferentes para averiguar sua real condição financeira e, a partir daí, aprovar - ou não - seu pedido de crédito.

Por isso, uma vantagem e tanto na corrida da aprovação é conhecer como funciona o financiamento em cada banco. Para te ajudar, traçamos o perfil da política de crédito das principais instituições financeiras.

Bancos menos flexíveis na aprovação de crédito

Instituições como Itaú e Caixa Econômica Federal são menos flexíveis com relação aos documentos necessários para financiamento imobiliário, já que são os bancos mais procurados para esse tipo de operação, o que os faz restringir mais sua política de crédito.

Bancos mais flexíveis na aprovação de crédito

Já os bancos Bradesco e Santander estão abertos a mais formatos de comprovações de crédito. Um exemplo disso é o Bradesco, que aceita como comprovante de renda o Decore, uma Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos atestada pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC) ou pelo conselho de contabilidade da sua região.

Bancos tradicionais X Fintechs de crédito

Os grandes bancos possuem processos de avaliação de crédito bastante burocráticos, dessa forma se o seu caso é específico e foge do modelo padrão, eles dificilmente vão parar o fluxo de pesquisa para observá-lo com maior atenção.

Diferente das Fintechs, que são instituições financeiras e de crédito que normalmente são menores e dispõe de maior possibilidade de analisar e avaliar de forma mais atenciosa caso a caso.

Um ponto de atenção é o fato de por serem pequenas, algumas vezes, podem acarretar em taxas maiores em relação a grandes instituições. Vale ficar de olho se mesmo com a diferença, as fintechs valem a pena para você.

Agora que você já sabe como comprovar renda na hora de comprar seu imóvel, que tal um simulador de financiamento imobiliário nos principais bancos?

Deixe seu comentário ou dúvida

Artigos relacionados

Encontre o apartamento ideal hoje mesmo. Ajudamos você!

Chame um consultor agora ou agende uma ligação.