Escute o conteúdo por áudio:

Conseguir um financiamento imobiliário é um passo necessário para a maior parte daqueles que entram na jornada de compra de um imóvel. E essa etapa pode parecer difícil e complicada mas não precisa ser. 

Nesse conteúdo vamos te explicar tudo sobre renda necessária para aprovação do financiamento imobiliário, com base em simulações de financiamento feitas nos principais bancos concedentes de crédito imobiliário. Vamos lá?!

Qual é a renda necessária para financiar um imóvel?

Para responder essa pergunta, primeiro precisamos desmistificar uma questão: a verdade é que não existe um valor mínimo de renda para financiar um imóvel. De forma simplificada, o valor de renda mensal necessário para financiar um imóvel varia de acordo com o valor do imóvel junto da quantidade de parcelas, ou seja, o tempo total do financiamento.

Uma exceção a essa regra é o Programa governamental de subsídio imobiliário Casa Verde e Amarela, onde a renda mínima para financiamento é de R$2 mil mensais até, no máximo, R$7 mil. 

Ao contrário do programa, para todos financiamentos que se enquadram no Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo, SBPE, a modalidade de financiamento mais comum entre os brasileiros, a regra é a seguinte: o valor mensal da parcela do financiamento do imóvel não pode comprometer mais do que 30% do seu salário no mês.

Mas fique atento a um ponto importante: o valor do imóvel não é o mesmo valor financiável. Isso porque os principais bancos financiam no máximo 80% do valor total do imóvel, sendo os 20% restantes dados como entrada. São esses 80% do preço total do imóvel, ou o valor financiável, que o banco tem em mente na hora de calcular a renda mensal que você precisa ter.

Ou seja, a relação mais importante para determinar qual a renda necessária para financiar um imóvel acontece entre:

Valor financiável do imóvel X Período de duração do financiamento

Caso você pretenda dar um valor maior que 20% na entrada, significa que o montante financiado diminui e por isso a parcela mensal também diminui. Nesse caso, a renda mensal necessária para financiar o imóvel também pode ser menor.  

Em alguns bancos, como a Caixa e o Santander, é possível parcelar em até 420 vezes seu financiamento. A maior parte vai até 360 meses. Conheça aqui como são as diferenças no financiamento imobiliário em cada um dos principais bancos no Brasil. 

Para que você consiga entender de forma prática essa relação entre valor do imóvel, tempo de financiamento e a sua renda, preparamos algumas simulações de financiamento imobiliário para imóveis de valores distintos. Para isso utilizamos informações do perfil fictício de pessoa com 30 anos em todos os principais bancos: Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Bradesco, Santander e Itaú. 

Qual a renda mínima para financiar um imóvel de 120 mil?

Valor total do imóvel Entrada Valor financiável Valor dar parcelas Renda mínima mensal
R$ 120 mil R$ 24 mil R$ 96 mil R$ 875,00 R$2.495,00

Qual a renda mínima para financiar um  imóvel de 150 mil?

Valor total do imóvel Entrada Valor financiável Valor dar parcelas Renda mínima mensal
R$ 150 mil R$ 30 mil R$ 120 mil R$ 1.085,00 R$ 3.100,00

Qual a renda mínima para financiar um  imóvel de 300 mil?

Valor total do imóvel Entrada Valor financiável Valor dar parcelas Renda mínima mensal
R$ 300 mil R$ 60 mil R$ 240 mil R$ 2.145,00 R$ 6.135,00


Qual a renda mínima para financiar um  imóvel de 500 mil?

Valor total do imóvel Entrada Valor financiável Valor dar parcelas Renda mínima mensal
R$ 500 mil R$ 100 mil R$ 400 mil R$ 3.800,00 R$ 12 mil

Conheça as condições de aprovação de um financiamento imobiliário

O processo de financiamento imobiliário é complexo e sequencial, ou seja, todas as etapas são complementares umas às outras. Um exemplo disso é que, para ter seu pedido de financiamento aprovado, além de comprovar renda, você vai precisar cumprir alguns outros requisitos. 

Para ter seu financiamento imobiliário aprovado você precisa de:

  •  Ser brasileiro ou naturalizado;
  • Ter comprovação de renda (mesmo que o trabalho seja informal);
  • Possuir renda suficiente para que o valor da parcela do financiamento não extrapole 30% da sua renda bruta;
  • Não ter outro financiamento imobiliário em seu nome;
  • Ter mais de 18 anos (ou 16 anos emancipado);
  • Não ter o CPF negativado, com dívidas em aberto.

Existem algumas diferenças no processo de financiamento imobiliário caso você vá utilizar o FGTS. Conheça mais sobre o uso do FGTS na compra de imóvel aqui.

É importante destacar que a resposta ao seu pedido de financiamento é binária: ou você é aceito, ou não. Na primeira etapa, caso você não cumpra as condições básicas citadas acima, é provável que a maior parte dos bancos negue o seu pedido de financiamento .

Mas fique atento: mesmo passando na primeira etapa, onde ocorre a aprovação do crédito, é necessário ter atenção também às outras fases já que todas são essenciais para garantir a sua tão desejada casa ou apartamento próprio.

Etapas de financiamento imobiliário

O financiamento imobiliário é composto por 4 etapas principais antes de você receber o crédito em si. Conheça cada um delas agora: 

Fase 1 : Aprovação de crédito

Na primeira etapa é quando ocorre a avaliação do seu perfil como comprador para determinar se você se encaixa nos pré-requisitos para ter aprovação de crédito com a instituição. Nessa etapa também são determinadas as taxas de juros e os limites de crédito, caso você obtenha a aprovação

Aqui são requeridos todos os documentos que comprovam que você atende a todas as exigências do banco e por isso é fundamental que você os apresente corretamente. Confira aqui o checklist completo com todos os documentos para financiamento imobiliário.

Fase 2: Avaliação jurídica e vistoria do imóvel

Depois de ter seu crédito aprovado, é nesta etapa que são verificados os antecedentes jurídicos das partes envolvidas no financiamento: o vendedor, o comprador e do próprio imóvel. Essa verificação serve para evitar possíveis alienações.  Além disso, o imóvel em questão também passa por avaliação para garantir a elegibilidade da transação, examinando a presença da documentação e a validade dela. 

Fase 3 : Averbação do contrato e pagamento de tributos 

Estando tudo certo com as partes e com o imóvel, chega a hora de pagar os impostos da transação, como o ISTI (ou ITBI). Com o pagamento realizado, também é possível assinar o contrato de financiamento, finalizando a parte inicial da transação.

Fase  4: Liberação de crédito

Burocracias concluídas, neste momento o banco libera o crédito para aquisição do imóvel. Nessa etapa também está inclusa a emissão  do primeiro boleto de pagamento que concretiza o início do seu financiamento imobiliário.

Para conhecer todas as etapas completas do financiamento imobiliário, acesse aqui o conteúdo com o passo a passo completo do financiamento imobiliário.

Está pensando em financiar um imóvel?

Com a imobles, escolher um imóvel para financiar é uma tarefa fácil. Entre em contato com os nossos especialistas agora e faça uma simulação de financiamento imobiliário: