Comprar o primeiro imóvel é um processo longo e que exige atenção, mas ele não precisa, necessariamente, ser complicado. Para simplificar de uma vez por todas a jornada que você vai percorrer em busca da melhor compra, preparamos um conteúdo com dicas valiosas. Confira agora o que você vai ver nesse artigo:

Passo um: entenda seu momento e suas necessidades

Antes de entrar de cabeça na jornada de compra do seu primeiro imóvel, você precisa ter clareza das suas dos seus anseios com essa aquisição. Afinal, esse é o primeiro passo que define a direção a qual você vai seguir em busca da melhor compra. Para isso, você deve se fazer algumas perguntas. Lá vai:

Por que eu preciso de um imóvel?

Parece óbvio, mas não é. Todos temos um objetivo principal na hora de comprar um imóvel. No caso da primeira compra, esse objetivo é ainda mais decisivo. Você pode querer sair do aluguel, ter mais espaço para você, morar perto do trabalho, buscar mais conforto e lazer para sua família, ou até fazer um investimento a longo prazo. A grande questão aqui é que esse objetivo não é único, e definir quais são suas prioridades em relação ao imóvel que você pretende comprar é fundamental para iniciar sua busca. 

Ou seja: você pode querer ter mais espaço e morar perto do trabalho, ou ainda buscar um investimento a longo prazo que garanta conforto e lazer para sua família. Mas veja que nesses dois exemplos, os “caminhos” tomados pelos compradores serão muito diferentes: o primeiro irá “filtrar” sua pesquisa desde o início, para bairros próximos ao trabalho, afinal esse é o seu objetivo principal. Já o segundo, mesmo que tenha preferências por um setor ou outro, a rentabilidade do investimento e o padrão dos imóveis selecionados terão mais peso na decisão final.

É o melhor momento para comprar um imóvel?

Mais uma pergunta que só você pode se fazer. É claro que a situação do mercado imobiliário e também da economia no geral influenciam diretamente na decisão de compra. Mesmo assim, para entrar na jornada de aquisição do primeiro imóvel, você precisa estar convicto e disposto a passar por todo o processo de compra, que pode ser bastante produtivo e descomplicado, se você estiver ciente de todos os passos, desde a primeira busca até ter as chaves na mão, e principalmente, se tiver alguém para te orientar nessa jornada.

Mas você deve estar se perguntando: então como saber se é o melhor momento para comprar um imóvel? Para te ajudar nessa questão, trouxemos algumas dicas para você:

  • Avalie seu planejamento a longo prazo. Grandes eventos como casamento, intercâmbio, transição de carreira, entre outros fatores pessoais e profissionais são determinantes para a decisão de comprar ou não um imóvel no momento.
  • Analise suas finanças. Não se pode falar de comprar um imóvel, sem antes olhar para o seu orçamento. Às vezes, é melhor passar um tempo se organizando, para então fazer uma compra 100% consciente e segura, do que aproveitar aquela “oferta imperdível” sem se preparar para essa aquisição.

Além disso, lembre-se: depois dessa análise, você pode chegar a conclusão de que esse não é o seu momento ideal para comprar um imóvel. Tudo bem, isso não é um problema. Aproveite esse tempo para se planejar e organizar sua vida pessoal e profissional. Assim, quando o momento certo chegar, você também estará mais preparado para entrar na jornada de compra do seu primeiro imóvel.

Passo dois: para comprar é preciso se planejar

Como já dissemos, planejamento é essencial para a aquisição de um bem do porte de um imóvel. Não apenas planejamento financeiro, apesar dele ser o principal, mas também planejamento pessoal a longo prazo. Uma nova residência traz mudanças em diferentes aspectos da vida: na rotina, lifestyle, e até na própria personalidade! Por isso é muito importante se programar para a compra que pode mudar, e muito, sua vida! Quer saber como? Confira!

Planejamento financeiro

Poupar não tem segredo, o sucesso dessa receita depende de três ingredientes básicos: organização, disciplina e foco! 

O primeiro passo para um bom planejamento é uma análise da sua situação hoje. Como vão suas finanças? Você tem dívidas? Gasta mais do que ganha, ou pode reservar uma parte da sua renda  para o seu futuro imóvel? Lembre-se que dinheiro na mão é um grande trunfo na hora da negociação, o valor da entrada oferecida, por exemplo, pode influenciar no valor total do imóvel a ser adquirido! Montar uma planilha de gastos, na qual você visualize a finalidade das suas despesas mensais, ou seja, “para onde está indo” seu dinheiro, pode ser uma ótima ferramenta nessa fase.

Outro grande aliado daqueles que buscam organizar suas finanças para aquisição de um imóvel é o aplicativo Guia Bolso. Através dele, você pode gerir seu dinheiro de forma simples e prática, já que o app tem facilidades como: conexão com sua conta bancária, simulação e contrato de empréstimo, análise de perfil financeiro, e até a facilidade de fazer pagamentos e transferências instantaneamente, direto pelo aplicativo.

Financiamento imobiliário

Você sabia que mais de 90% dos apartamentos vendidos no Brasil são adquiridos através de financiamento imobiliário? Mesmo assim, algumas pessoas têm arrepios só de pensar em “pegar um empréstimo”. Contudo, saiba que o financiamento feito de forma correta pode ser um dos maiores aliados na escolha do seu imóvel ideal, e para conseguir um bom financiamento é preciso que você entenda como funciona essa modalidade de crédito. 

Para conhecer o passo a passo do financiamento imobiliário, acesse nosso conteúdo!

Por dentro do financiamento: A grande maioria dos bancos separa o financiamento imobiliário em duas etapas: a aprovação de crédito e liberação. Por isso, a dica aqui é realizar o processo de aprovação antes mesmo de definir o imóvel que você irá comprar. Isso vai te ajudar nos seguintes pontos:

  • Entender seu verdadeiro potencial de compra e ser mais assertivo nas buscas;
  • Se encontrar o imóvel ideal antes do que você imaginava, você não corre o risco de perdê-lo por ter que esperar o crédito ser aprovado pelo banco concedente;
  • Ter a aprovação “em mãos” faz com que você tenha muito mais força na negociação com os vendedores, pois eles sabem que você está decidido a comprar e tem o recurso necessário;
  • É comum que algumas pessoas tenham, sem saber, pendências financeiras registradas em cartórios, agências de crédito ou bancos. Às vezes, uma simples conta de telefone de três anos atrás, que você nem sabia que estava em aberto, pode ser o suficiente para os bancos não liberarem o seu financiamento, gerando uma grande dor de cabeça caso você esteja próximo de assinar o contrato de compra.

O processo de aprovação de crédito é, na maioria dos casos, simples e rápido. Além disso, se você desistir de comprar um imóvel, não terá nenhum custo ou problema por não usar o crédito aprovado. Confira aqui 5 dicas para quem busca a aprovação de um financiamento imobiliário

Planejamento pessoal

Como já dissemos, o momento da vida pelo qual você passa influencia diretamente na compra de um imóvel. Mas isso não significa que você não possa antever algumas situações e assim se planejar para comprar seu primeiro imóvel no momento certo! Para isso, estabeleça seus objetivos em relação a essa aquisição, e coloque-os em um cronograma considerando eventos pessoais que você pode prever. Ficou confuso? Observe esse exemplo: 

“Vou me formar daqui três anos e quero comprar um apartamento”. Temos um evento, um objetivo, e um tempo delimitado. A partir de então, você pode iniciar seu planejamento financeiro, e começar a identificar suas preferências e possibilidades para essa compra, ou seja, na planta ou pronto para morar, novo ou usado, mobiliado ou sem mobília. Tudo isso repercute na forma como você vai se planejar para fazer a melhor compra.

Passo três: é hora de buscar o seu primeiro imóvel

Nesse estágio da sua jornada de compra, você já está mais maduro, sabe quais são seus objetivos em relação ao bem a ser adquirido, sabe que é o momento certo e se organizou para isso. Chegou a hora de buscar o primeiro imóvel ideal para você!

Busca ativa – entender suas prioridades é fundamental

Você lembra do que falamos sobre o objetivo principal e os objetivos secundários com a compra? Em meio a centenas de ofertas de imóveis disponíveis no mercado, está o seu imóvel ideal. Se você não estabelecer suas prioridades e filtrar os imóveis que mais atendem a relação entre seus objetivos e seu orçamento, você vai se perder com a quantidade de opções!

Por isso, inicie sua busca guiado pelo seu objetivo principal e, a partir daí, explore variáveis que possam ou não ser do seu agrado. Se sua prioridade for morar perto do trabalho, por exemplo, identifique os empreendimentos disponíveis nessa área, e então avalie outras características que podem ser do seu interesse, e contar pontos a favor do imóvel, como churrasqueira à carvão, número de vagas de garagem, área de lazer…  Assim você pode montar uma lista de prioridades e com base nela, descartar opções que não fazem mais sentido para você. 

Visite e Compare

Com alguns imóveis mapeados, chega a hora de visitar. E esse momento pode mudar tudo. Uma suíte que na imagem da planta parecia super espaçosa, pode não ser. A disposição dos quartos ou a estrutura da varanda podem não satisfazer o que você imaginou e então, o “queridinho”  na sua lista de preferências cai várias posições.  

Uma boa dica, que é um pouco contra-intuitiva, é selecionar dois ou três imóveis para visitar antes mesmo de saber exatamente o que você busca. É o que chamamos de visita exploratória. Isso ajudará você a notar detalhes importantes que não havia imaginado e tornará a sua busca futura muito mais precisa. 

Por isso,  não economize na quantidade e qualidade das visitas. Meça os cômodos do imóvel, analise as opções de customização, tire todas as suas dúvidas com o vendedor, avalie sem medo! É melhor pecar pelo excesso antes de tomar sua decisão, do que descobrir que seu primeiro imóvel não é “tudo” aquilo que você esperava. 

Busque orientação profissional

É bom contar com a opinião de alguém que você confie no momento de tomar uma grande decisão, não é mesmo? Na hora de comprar seu primeiro imóvel, não precisa ser diferente! Busque profissionais do setor que estejam do seu lado, esclareçam suas dúvidas e te acompanhem em toda a jornada de compra.

Para você não cair em nenhuma pegadinha na hora de escolher o profissional para te ajudar na busca do primeiro imóvel, você não pode deixar de analisar os seguintes pontos:

  • Avaliações e feedbacks: ninguém melhor para falar da qualidade do serviço prestado por um profissional do que seus próprios clientes. Antes de contratar alguém para te acompanhar nessa busca, procure feedbacks e recomendações do profissional imobiliário que você está prestes a contratar! 
  • Diferencie os tipos de corretores: boa parte dos profissionais do mercado tem um portfólio de imóveis limitado. Mesmo que eles prestem um serviço de alta qualidade, estarão inclinados a oferecer somente os imóveis que eles têm cadastro prévio para vender. Então, sempre pondere a opinião deles considerando esse contexto. Nosso conselho nesse ponto: estabeleça vínculo com poucos especialistas focados em ajudar na compra ao invés de múltiplos com foco em vender determinado portfólio.

Oferta imperdível?

Fique atento às “ofertas imperdíveis”, “descontos relâmpagos” e todos os outros mecanismos que te fazem acreditar que se você não fechar naquele momento, você perderá a oportunidade da sua vida.  É claro que pode haver urgência em alguns casos, quando há um imóvel bem específico que você achou ou empreendimento com alta procura, por exemplo. Contudo, o mercado imobiliário é muito dinâmico e se renova com frequência. Um profissional imobiliário  de confiança vai te informar sobre todas essas condições de maneira transparente, e te ajudar a diferenciar o que é apenas propaganda e o que realmente precisa de uma decisão mais rápida.

Passo quatro: da escolha à negociação

A reta final da jornada de compra começa com a escolha do imóvel. Depois de muita pesquisa, priorização e algumas visitas, você tem insumos suficientes para tomar a decisão certa sobre seu futuro imóvel.  É aí que a busca ativa dá lugar à negociação. 

Primeiramente, você deve fazer uma proposta pelo imóvel. Nessa etapa é preciso atentar às condições de pagamento adotadas pelas construtoras, imobiliárias ou proprietários. Em alguns casos, a entrada oferecida, o valor e quantidade das parcelas pode influenciar diretamente no custo total de compra do imóvel. Explorar essas condições é crucial para conseguir o melhor preço na negociação

Após o acordo firmado, é hora de oficializar a compra do seu primeiro imóvel, o que acontece através do contrato de compra e venda. É imprescindível que você leia e esteja de acordo com todos os termos desse documento, afinal é ele que formaliza e detalha as condições da compra do imóvel.

Com esse documento assinado, você já pode se considerar proprietário do seu primeiro imóvel. Contudo, ainda há um último passo super importante a ser dado: a transferência do imóvel para o seu nome no registro oficial de imóveis – a famosa escritura. 

No caso de imóveis na planta, a escritura somente será emitida após a entrega das chaves pela construtora. Para imóveis prontos, você deverá emiti-la logo após a assinatura do contrato de compra e venda. Fique atento no preenchimento dos dados do contrato, pois eles serão a base da escritura. Às vezes um errinho no contrato pode gerar uma burocracia adicional na emissão da escritura.

Além disso é importante lembrar que, no momento da emissão da escritura, você terá que pagar as taxas de escritura e o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis – ITBI. O valor das taxas e do ITBI varia muito dependendo da sua cidade e do imóvel, mas para fins de cálculos iniciais do seu planejamento de compra, considere algo em torno de 5% sobre o valor do imóvel. Para saber todos os custos inclusos na compra de um imóvel, leia nosso artigo!

É assim que a jornada de compra do seu primeiro imóvel, e também esse artigo, chegam ao fim. Agora que você já conhece mais a fundo todo o processo de compra, que tal dar uma olhada no nosso Buscador de Empreendimentos!