Escute o conteúdo por áudio:


O momento de comprar um imóvel pode ser cheio de dúvidas, como por exemplo, a indecisão entre adquirir uma residência nova ou usada.  Para isso, é muito importante pesquisar para entender mais sobre as vantagens e desvantagens de cada uma das opções. Pensando nisso, preparamos esse conteúdo exclusivo para que você possa conhecer melhor os prós e contras da compra de um imóvel novo ou usado na hora de realizar sua escolha. 

Se você ainda tem outras dúvidas sobre a aquisição de um imóvel, confira nosso conteúdo: Como comprar um imóvel – Guia Definitivo.

Imóvel novo ou usado: principais diferenças

Existem muitas diferenças entre um imóvel novo ou usado. Um dos pontos fundamentais a serem considerados na hora da compra é o ano de lançamento do empreendimento – junto, é claro, dos outros tópicos que serão citados neste artigo.

Imóveis usados

Em relação aos imóveis usados, não há consenso sobre a “idade mínima” de um imóvel para ele ser considerado usado, porém, na prática, seminovos e usados não têm diferenciação concreta. Aqui na Imobles utilizamos a definição de usado como o imóvel habitado pelo menos uma vez.

A revenda de imóveis, que usualmente ocorre entre pessoas físicas, pode ser mais complicada em relação a compra de imóveis novos, que parte de uma empresa para o consumidor final. Isso por causa da documentação necessária. Para que você entenda melhor, leia abaixo.

PONTO DE ATENÇÃO!

Na hora de comprar qualquer imóvel novo ou usado, é muito importante estar atento à documentação, e não somente a do próprio empreendimento, mas também a documentação do proprietário ou construtora e incorporadora. Isso porque, caso haja pendências perante a justiça, o novo dono pode passar por sanções ou, em casos mais extremos, perder o imóvel. Esse tópico pode gerar muitas dúvidas, por isso confira o conteúdo que preparamos para você sobre o passo a passo da documentação necessária para comprar um imóvel. 

Imóveis novos

Já os imóveis novos são aqueles que foram lançados recentemente e nunca foram habitados anteriormente. Eles diferem dos imóveis na planta pois são habitáveis em período mais curto, já os empreendimentos na planta podem demorar de 2 a 4 anos para ficarem prontos. Entre os imóveis na planta e os novos ambos podem ser vantajosos, dependendo das suas necessidades. Você pode entender mais sobre esse assunto acessando esse conteúdo sobre as vantagens e desvantagens de comprar na planta ou pronto para morar.

Para fazer sempre a melhor escolha é importante entender suas prioridades e, acima de tudo, suas necessidades a curto, médio e longo prazo. Essa etapa se faz bastante necessária justamente para que você seja capaz de fazer a melhor escolha, sem se deixar levar somente por preços. Por exemplo:

Você está em busca de residência para a família

Busque por imóveis com perfil mais aconchegante que possuam, por exemplo, áreas de lazer mais completas. 

Está buscando um empreendimento para investir

É importante que você entenda mais sobre a matemática de um bom investimento, como o rendimento com aluguéis ou a valorização do imóvel.

Fatores que influenciam na decisão 

São bastante variados os fatores que influenciam na decisão de comprar um imóvel novo ou usado. Alguns dos pontos a serem considerados são o espaço interno, a localização do empreendimento, a necessidade de manutenção, as garantias e também as opções do condomínio.

Vale observar também o tempo que você tem disponível para habitar o imóvel a ser adquirido e seu orçamento, coisas que podem mudar as opções disponíveis e cabíveis para você. Entenda cada um desses pontos abaixo.

Espaço interno e localização

Se você quer mais espaço interno com o custo por metro quadrado menor, então os imóveis usados são os mais recomendados para você. Isso porque, em média, o valor do metro quadrado das moradias já habitadas são 30% mais baratos em relação aos que nunca foram utilizados.

Outro ponto que também deve ser considerado é a localização do imóvel. Setores mais tradicionais podem ser mais adensados e com poucas oportunidades de imóveis disponíveis, principalmente novos. Nesses casos é necessário estar aberto para opções de imóveis mais antigos também, o que não significa que a unidade esteja ruim ou tenha mais problemas, isso varia com base nas condições internas do imóvel e também depende do cuidado do proprietário anterior. 

Além disso, os setores também possuem características próprias, sendo espaços mais familiares ou mais agitados, contendo unidades mais ou menos unidades de alto padrão, e esses fatores influenciam diretamente nas opções dos imóveis à venda. Setores mais novos e mais distantes do centro possuem mais opções de empreendimentos novos e variados, assim como setores mais tradicionais e centrais têm mais alternativas em imóveis usados.  Para essa decisão é importante sempre ter em mente suas próprias necessidades. 

Disponibilidade e tempo

Para quem tem pressa em mudar-se, o mais indicado é um imóvel usado por causa da disponibilidade quase instantânea. Em alguns casos é possível realizar a transação com uma unidade conhecida como “porteira fechada”, que é aquela onde o comprador não necessita se preocupar com móveis ou outros detalhes domésticos já que o imóvel é completo, o que acaba também aumentando o valor total do imóvel. 

Caso você tenha maior disponibilidade de tempo, vale a pena pensar sobre a compra de imóveis novos. Isso porque algumas construtoras permitem pequenas mudanças em unidades prontas, deixando-as mais personalizadas para o novo dono. 

Preços e métodos de pagamento

Para quem tem o orçamento mais apertado, os imóveis usados apresentam vantagem no custo benefício. Isso se dá porque, em média, os imóveis novos são mais valorizados quando comparados a opções similares porém com mais tempo de uso. Então, é possível comprar um imóvel usado com mais espaço por um custo menor. 

Para quem vai realizar um financiamento bancário do valor total, as opções entre novo e usado não se diferem, ou seja, para os imóveis prontos, as condições de financiamento são as mesmas. Isso porque, perante a instituição bancária, a única distinção é feita quando o imóvel está na planta, depois de prontos, as condições são as mesmas. Se você ainda tem dúvidas sobre o financiamento, confira o nosso Guia de financiamento.

Caso você pense em negociar, muitas vezes os imóveis usados, vendidos por pessoa física, podem apresentar uma vantagem: maior flexibilidade de variação de preços ou troca por outro imóvel ou carro, que são negociações que ocorrem comumente. Nesses casos, vale pesquisar e conversar com o proprietário para assegurar essa possibilidade, já que não são todos que dispõe dessa flexibilidade. 

Garantia imobiliária e manutenção

Os imóveis novos têm a vantagem de possuir garantia de 5 anos dada pela construtora e assegurada pelo Artigo 618 do Código Civil. Isso porque, a relação estabelecida na hora da transação de imóveis novos se dá entre a empresa e o consumidor. Nesse período de garantia, a responsável pelo empreendimento fica a cargo de quaisquer manutenções necessárias em danos aparentes e não aparentes e a garantia pode ser solicitada tanto pelo proprietário do imóvel quanto pelo síndico dentro do período legal. 

Já a situação estrutural e de manutenção dos imóveis usados pode variar bastante de um para outro. É sempre necessário inspecionar cada um dos espaços e, a partir disso, calcular os reparos de manutenção necessários para agregá-los ao valor total do imóvel.  

Diferenças no condomínio

Os imóveis novos, como citado acima, variam de acordo com o ano de lançamento, ou construção. Na prática, quanto mais recente é o empreendimento, mais otimizações e opções de lazer estão presentes no condomínio. As otimizações vão do uso de energia solar até a presença de piscinas aquecidas, por exemplo. Ou seja, os imóveis novos saem na frente no quesito estrutura condominial.


Outro ponto a considerar é o valor das contas condominiais. Isso ocorre porque nos imóveis usados as manutenções são mais frequentes. Ou seja, acaba por aumentar o custo de rateio entre moradores, quando comparado aos imóveis novos – mesmo os empreendimentos mais antigos tendo menos opcionais de lazer.

Afinal, o que é melhor?

A melhor escolha sempre será aquela que mais se encaixa nas suas possibilidades e necessidades, independentemente de ser um imóvel novo ou usado. Se você está com o orçamento apertado ou busca espaços maiores, a nossa sugestão são os imóveis usados. Já se você opta por uma compra mais seguras e mais opções de lazer e bem-estar à disposição, os imóveis novos podem ser uma boa pedida.

Está com pressa? Confira aqui o resumo de tudo que foi tratado aqui

-Em primeiro ponto: considere sempre suas necessidades! Assim você escolherá o melhor imóvel sem se arrepender;

– Fique sempre atento à documentação do imóvel novo ou usado e também do proprietário/construtora ou incorporadora para não correr riscos, como por exemplo, a alienação do empreendimento;

– Em uma comparação simples, os imóveis usados levam vantagem no quesito custo benefício, já que o valor do metro quadrado dessas opções, em geral, é mais barato. Um contraponto a isso são as despesas condominiais que são mais elevadas em imóveis usados devido à manutenção nos espaços comuns;

– Já no quesito condomínio, os imóveis novos ganham duplamente , pois, além de mais em conta, quanto mais recente, mais opções de lazer e otimizações presentes no empreendimento;  

– Caso você tenha pressa em se mudar, a melhor pedida é um imóvel usado, isso porque eles permitem entrada imediata e muitas vezes já possuem móveis no interior; 

-Na hora do pagamento, não há grande diferenciação entre as opções, exceto se você optar por negociação ou trocas, em que  há mais flexibilidade na compra de usados;

– Se você necessita de garantias, a melhor opção é um imóvel novo, em que você tem o benefício garantia de imóvel dada pela construtora e também pelos contratos exigidos na transação entre empresa e consumidor.