Já sabemos que comprar um imóvel é um passo muito importante e precisa de muito planejamento. Por isso, o questionamento de se este é o momento certo para a compra ainda é pertinente na cabeça de muitas pessoas. Por ser um alto investimento em algo que será pago em muitos meses, é uma dúvida que é importante ser esclarecida antes mesmo da pesquisa do imóvel perfeito.

Imóveis são comprados com objetivos bem claros: como investimento (aluguel, compra e venda), para construir patrimônio próprio ou até mesmo liberdade de residir em um local exclusivamente seu. A autonomia que a compra de um imóvel traz para quem o faz é, inquestionavelmente, positiva. Mas o momento da sua vida é o que vai guiar se esta é a hora ideal para encarar um financiamento e dar mais um passo na vida. Dá uma olhada na série de dicas que preparamos para te ajudar a identificar qual é o momento certo para você comprar seu próximo imóvel!

Comprar como investimento

O que mais vemos são clientes que pretendem comprar um imóvel como investimento. A principal vantagem deste investimento é a segurança. Uma vez registrado em cartório, ele só poderá ser confiscado em casos de inadimplência de impostos. 

Quer entender de uma vez por todas como fazer um bom negócio investindo em imóveis? Acesse nosso artigo: Investimento em imóveis – Entenda a matemática de um bom negócio

Diferente de outros investimentos, os imóveis não se desvalorizam tanto, podendo ser atraente e quase uma certeza de renda vitalícia. Por outro lado a falta de liquidez pode ser uma desvantagem nesta opção, em caso de necessidade pode ser mais complicado vender o imóvel para angariar recursos de uma forma rápida.

É importante reforçar que o investimento em imóveis também requer uma atenção se for alugado por terceiros. Adaptação, cuidado com o imóvel e valores da imobiliária devem ser levados em conta além do valor do investimento.

Dentro de modalidades de imóveis como investimento, temos duas que são importantes destacar:

Comprar na baixa e vender na alta

Uma estratégia comum no mercado de investimentos é a alocação de ativos. Na prática, o investidor compra ações (neste caso, imóveis) com preços baixos e vendendo assim que elas ficam valorizadas.

Se a taxa básica de juros Selic estiver baixa, este é o melhor momento para comprar imóveis visando sua valorização. Comprar um imóvel em uma boa localização, com indícios de crescimento, é quase certo que você poderá vender seu imóvel por um valor maior do que comprou. Ainda mais se você comprar o imóvel na planta, logo após seu lançamento – pois é ainda mais fácil negociar e conseguir boas ofertas.

Aluguel

Outra opção comum de investimento é a compra de imóveis para alugar. A localização do imóvel é um fator importantíssimo se você espera ter uma rentabilidade a longo prazo e que influencia diretamente no tempo de retorno do investimento. Imóveis próximos a comércios, bancos, supermercados, praias e universidades possuem uma boa liquidez pois tendem a ser os mais procurados e valorizados no mercado.

O aluguel é um retorno de investimento e é indispensável calcular a rentabilidade para que o lucro cubra o valor inicial investido. Para isso, você precisa somar todos os gastos, incluindo impostos, reformas, mobílias e dividir o resultado pelo dinheiro a ser recebido pela locação – excluindo eventuais taxas com imobiliárias, se aplicável. 

Lembrando que se o imóvel ficar parado por um período, todos os gastos fixos são encargos do proprietário. Por isso, estudar a localização e valor do imóvel é importante para que você não tenha meses em prejuízo.

Patrimônio próprio e estabilidade

Para os que sonham em ter a casa própria, construir patrimônio próprio e ter estabilidade é uma motivação para ir atrás de um imóvel. Mesmo que seu objetivo não seja vender no futuro, muito menos alugar, é importante se atentar a esses detalhes por precaução.

Neste caso, observe qual momento da vida você está e por qual motivo a compra de um imóvel é importante. Independente do seu estado civil, se você tem uma reserva financeira que pode ser dada como entrada e/ou quitar seu imóvel à vista, com certeza este é o momento certo para construir seu patrimônio.

A liberdade adquirida quando você tem a estabilidade do imóvel próprio é indiscutível. Você pode escolher, reformar e mobiliar um apartamento do seu jeito. Dentro dessa categoria de patrimônio próprio você pode optar por imóveis na planta ou comprar imóveis já entregues ou até mesmo usados. Para os usados, é importante ver as condições que o imóvel se encontra, como rede elétrica, ventilação, incidência do sol, conservação dele por completo (telhado, paredes, pisos, etc), verificar se existem vazamentos ou mofo. Se possível, faça essa visita acompanhado de alguém que possa auxiliá-lo nessa avaliação.

Agora, caso você ainda não tenha uma reserva, explicamos as diferenças entre comprar e alugar em um post aqui no nosso blog. Assim, você pode tirar suas dúvidas de qual melhor opção para você. 

Desvalorização do imóvel

Um ponto importante para destacar independente do momento em que você está, mas cogita investir em um imóvel, é sobre sua desvalorização. Alguns fatores podem levar à desvalorização de um imóvel, mas você pode observar estes pontos e trabalhar ao longo dos anos.

Ausência de acessibilidade é algo que pode atrapalhar uma venda futura. Prédios mais antigos tendem a ser menos acessíveis e, por isso, estão fadados à desvalorização. Opte por imóveis com boas vias de acesso e opções viáveis caso o futuro dono ou inquilino seja PCD.

Já comentamos sobre a localização ser um fator importante para o investimento e a segurança é um fator crucial para a desvalorização de um imóvel. Apartamentos em lugares com muitos casos de assaltos ou um condomínio que não possui um bom sistema de segurança podem ser um caminho para desvalorizar seu investimento.

Apesar dos aplicativos de mobilidade estarem em alta, muitas pessoas ainda usam carros para sua comodidade. Vagas de garagem é um ponto levado em consideração na hora de escolher um imóvel para comprar ou alugar. Dependendo da localização, o uso do carro é importante e a falta de uma vaga na garagem pode ser fator decisivo.

Por último, a documentação irregular pode gerar um grande desinteresse por parte de qualquer comprador ou inquilino. Por isso, se o seu imóvel estiver com alguma documentação incompleta, é importante regularizar para que isso não afete seu investimento.

Para conferir o passo a passo da documentação necessária na compra e venda de um imóvel, confira nosso conteúdo!