Escute o conteúdo por áudio:

O momento de planejar a compra de um imóvel pode ser rodeado de dúvidas, afinal é nesse período em que você vai tomar decisões para escolher seu futuro lar. Para isso, é muito importante que você conheça as opções disponíveis para esse negócio e a partir daí entenda quais são suas prioridades para fazer a melhor escolha. 

Quando o assunto é a escolha entre casa ou apartamento é comum aparecerem dúvidas como: qual opção tem melhor custo-benefício? Qual dessas alternativas é mais confortável e prática? E o que atende melhor às minhas necessidades?

Neste conteúdo, você pode tirar todas as suas dúvidas sobre e tomar a melhor decisão entre casa e apartamento! Vamos lá?!

Custo-Benefício

Hoje em dia entramos em uma tendência chamada “economia do compartilhamento”, que inclui espaços, serviços e produtos. Um bom exemplo disso é o Uber, um dos aplicativos mais famosos de transporte urbano, em que motoristas podem usar carros particulares para transportar passageiros.

Outro exemplo ainda é o Airbnb, outro aplicativo  no qual donos da residência abrem quartos para hóspedes que buscam preço baixo ou até mesmo a experiência de dividir o espaço e conhecer pessoas. Essa tendência também se aplica para o jeito de morar, principalmente nas capitais e grandes cidades. 

Com a crescente demanda por apartamentos menores e mais práticos, as casas têm se tornado um espaço exclusivo e valorizado. Nas cidades menores ou no interior ainda é possível encontrar casas com valores menores, mas essas são exceção para uma grande parte das pessoas, já que quase metade da população vive nas regiões metropolitanas e capitais do país. 

Sendo assim, se compararmos imóveis de mesmo padrão, as casas, que vêm desaparecendo aos poucos do mercado, têm se tornado um investimento mais pesado. Por causa disso, as casas, que oferecem maior privacidade e exclusividade, têm valores maiores. E não somente para compra como também para manutenção, já que todas melhorias feitas no local, como a instalação de piscina ou câmeras de segurança, sairiam inteiramente do seu bolso, o que pode pesar nas contas.

Já os apartamentos levam vantagem no tópico custo-benefício, isso porque os locais de uso comum dos condôminos são maiores e as despesas que esses espaços geram são divididas entre todos os moradores do edifício ou condomínio, o que deixa as contas mais leves. 

Localização

Tendo em mente que quase metade da população brasileira vive nas capitais e regiões metropolitanas dos estados, é importante considerar a questão da localização das casas e apartamentos. Isso porque nessas áreas, de grande concentração de pessoas, comumente, as casas estão mais distantes do centro, onde existem maior número de opções de apartamentos. 

Assim os apartamentos levam vantagem pois nas regiões mais centrais das cidades, a oferta de apartamentos quase domina o mercado. Nesses bairros é comum também que, devido a presença de diversos comércios, serviços e outros pontos chave como hospitais, mercados e escolas, a vida do morador fique mais fácil por não necessitar grandes deslocamentos para resolver seu dia a dia. Em contraponto, nesses locais a circulação de pessoas é maior e o trânsito é mais complicado, deixando a tranquilidade de lado. 

As casas, por sua vez, geralmente são encontradas nos locais mais afastados do centro, ou em condomínios horizontais, que na maior parte das cidades são localizados nos bairros do entorno, considerados residenciais. Nesse ponto as casas ganham pontos positivos no quesito na calmaria, porém perdem no que diz respeito as facilidades para o dia a dia. 

Espaço privativo

Um dos maiores diferenciais entre casas e apartamentos é o tamanho do espaço privativo, que são as áreas de uso exclusivo do morador e da família. 

Nos condomínios, tanto verticais quanto horizontais, esse espaço se limita somente ao próprio imóvel e às vezes também inclui sua vaga de garagem. Já o espaço compartilhado, de uso comum a qualquer morador,inclui corredores, elevadores ou escadas, salão de festas, hall de entrada, piscina, academia e outras áreas de lazer do condomínio.

O maior diferencial dos apartamentos é o espaço mais compacto. É comum encontrar unidades com 30 m², por exemplo, que não é uma metragem encontrada de forma recorrente em casas. Isso pode ser uma vantagem quando pensamos na praticidade que o espaço menor oferece, além do valor mais baixo e a possibilidade de divisão dos espaços comuns. Se você é uma pessoa que trabalha ou estuda e passa muito tempo longe de casa, talvez os apartamentos sejam a opção ideal pois contam com somente o que é necessário dentro de  uma residência.

Já as casas apresentam metragens maiores e, claro, 100% do espaço é privativo, incluindo quintal e jardim, se houver. Como já citado acima, o grande diferencial desse modelo de residência é a exclusividade e também a privacidade que oferece. Em vias gerais, os cômodos são maiores e também apresentam possibilidades de reformas e mudanças.

Segurança

A segurança é um ponto bastante relevante na hora de escolher um imóvel. Quando analisamos as casas, é importante ressaltar que há a facilidade de realizar mudanças e aumentar a segurança da maneira que preferir. Ou seja, você pode equipar seu imóvel com câmeras de segurança, alarmes ou cerca elétrica, mas os custos serão somente seus, o que pode doer no bolso. Apesar disso, você terá total liberdade para fazer esse investimento ou não e no momento que for melhor para si, independente de burocracias. 


Por outro lado, na grande parte dos condomínios verticais conta com uma infraestrutura de segurança, mesmo que os mais básicos como portaria remota ou digital, além da própria estrutura de construção, que já confere uma proteção maior, e isso pode ser uma vantagem. Os condomínios mais avançados possuem câmeras, agentes de segurança e até mesmo senhas nas entradas e elevadores.

Com isso, a proteção nos apartamentos é maior e o custo de todo esse aparato de segurança é compartilhado entre os vizinhos, o que acaba reduzindo os preços. Mas lembre-se: o pagamento dessas despesas ocorre todos os meses e é obrigatório, mesmo que você não tenha utilizado diretamente a estrutura.

Socialização  e coletividade

Um ponto importante a se considerar na hora de escolher entre casa ou apartamento, é a coletividade que os condomínios verticais impõem.

Você já ouviu falar da política da boa vizinhança?

Pois é! No caso dos edifícios verticais, ela é ainda mais importante, afinal morar em um apartamento é conviver diariamente com seus vizinhos, nos corredores, áreas de lazer, garagens e espaços comuns. E isso pode ser bom ou ruim, a depender de como você se integra nessa organização, e é aí que a política da boa vizinhança entra em campo.

Seus vizinhos podem se tornar seus grandes aliados se a relação de vizinhança for boa para os dois lados. Por isso, regras comuns como o controle de barulho, respeito às regras do condomínio, e até o bom e velho “Bom dia” e “Boa tarde”, são aspectos básicos para quem opta por morar em um apartamento.
Por isso é importante avaliar se você está disposto a pôr a política de boa vizinhança em prática diariamente, evitando os conflitos e por vezes limitando suas ações em prol do bem comum. Se a sua resposta for não, opte pelas casas. Apesar de também exigir a convivência com vizinhos, ela se torna menos intensa já que os espaços de uso próprio são maiores.

Praticidade e lazer 

Os apartamentos oferecem a vantagem da maior praticidade por muitos motivos: não exigem que você faça manutenção externa, e já possuem ligação de luz e água prontas, algumas unidades incluem até mesmo gás central. Além desses itens, as opções de lazer também aumentam quando olhamos para os condomínios. Existem muitos condomínios que dispõe de opções como pet place, sauna ou até mesmo spa, indo muito além dos tradicionais salão de festas e piscina.

Flexibilidade e personalização

Um dos grandes diferenciais de morar em casas é a possibilidade de mudanças maiores, tanto estéticas quanto estruturais no imóvel, deixando-o mais personalizado. Isso porque as casas não obedecem às regras coletivas as quais os apartamentos estão submetidos no estatuto condominial.

Além disso, os apartamentos fazem parte de uma grande estrutura que, quando passam por reformas, acabam influenciando, mesmo que indiretamente, nos espaços dos vizinhos, e por isso em alguns casos, não são permitidas. Diferentemente das casas, que depois de devidas avaliações, podem ser bastante modificadas de acordo com as necessidades e exigências de cada família. 

Necessidades pessoais

Antes de realizar qualquer compra, é muito importante olhar para as suas necessidades. Avalie sua rotina diária: se você precisa se locomover entre a cidade durante o dia, para levar seus filhos à escola, por exemplo, ou se você prefere aproveitar os finais de semana no shopping ou em um parque ao livre, bem como a localização do seu trabalho ou estudo. 

Não se esqueça de revisar também os planos para o futuro: se deseja aumentar a família ou adotar um cachorro, se vai viajar em um intercâmbio ou se pretende sair da cidade em pouco tempo. Todos esses pontos, por mais que pareçam básicos, influenciam muito na decisão entre casa ou apartamento.

Dicas: o que considerar na hora da compra de imóvel ?

Apartamentos

  • Andares mais baixos estão mais sujeitos a barulhos externos mas podem ser uma opção melhor para acesso rápido e fácil a rua;
  • Andares mais altos oferecem maior privacidade e uma vista de tirar o fôlego e menos barulhos externos;
  • Avalie os valores de condomínio e IPTU antes de entrar para conseguir planejar os gastos;
  • Tem filhos? Pets? Cheque os espaços coletivos do condomínio para que correspondam  a suas necessidades;
  • Verifique também os dispositivos de segurança que o condomínio possui e a região onde se localiza.

Casas

  • Verifique os valores de IPTU e outros impostos para pode planejar os custos da casa;
  • Inclua nesse planejamento também custos futuros com manutenção externa para poder calcular se os custos de conservação da casa caberá no seu bolso;
  • Cheque se houve reformas recentes e se há necessidade de reparos ou mudanças estéticas ou estruturais.

Afinal, qual a melhor escolha, casa ou apartamento?

A melhor escolha sempre será aquela que poderá suprir as suas necessidades! Use as perguntas ao longo de texto como uma base e, caso surjam outras dúvidas, confira outros conteúdos similares aqui no blog da imobles: